A aplicação de novas tecnologias em nossas casas envolve não apenas as vantagens práticas de automatizar muitos sistemas, mas também uma maior eficiência energética.

Afinal, a automação residencial tem como um de seus principais objetivos melhorar a vida das pessoas. Na verdade, cada vez mais pessoas estão apontando os benefícios de uma casa com esse tipo de novidade tecnológica.

A previsão para o futuro, segundo especialistas, sugere que até 2050, 80% da população mundial viverá em grandes cidades e buscará casas que não sejam apenas confortáveis, mas também inteligentes e que respeitem o meio ambiente. O uso dessas tecnologias de automação residencial será cada vez mais difundido.

No entanto, muitas pessoas desconhecem que a instalação desta tecnologia de domótica não costuma envolver reformas ou obras específicas complexas na nossa casa. Embora cada caso seja diferente dependendo do tipo de casa, devemos nos informar antes de tirar conclusões sem saber a complexidade ou não de instalar esta tecnologia em nossa casa.

Dicas básicas para automatizar nossa casa

É claro que se pensarmos em aplicar esta tecnologia de automação residencial na fase de construção, o resultado será muito mais eficaz porque faremos melhor uso desta tecnologia se automatizarmos a casa, antecipando as nossas necessidades.

Na verdade, apenas com um computador central e “quatro” sensores básicos já podemos dar os primeiros passos na automação residencial. Desta forma, com alguns sensores podemos, por exemplo, regular a luz e assim já teremos a nossa primeira experiência em automação residencial.

Partindo de um simples sistema de automação residencial, podemos sempre aumentar em termos de aplicações e sensores e começar a construir a nossa casa inteligente a partir daí.

Por outro lado, na era dos smartphones, eles representam um novo leque de possibilidades em termos de automação residencial. De fato, podemos controlar muitos eletrodomésticos a partir dos nossos smartphones, o que também significa que podemos desligar ou desligar as luzes que ficaram acesas sem estar em casa, ou programar o forno para nos preparar um determinado prato. Claro que é importante referir que a automação residencial apenas funciona com internet. Se já tem conexão em sua casa, confira a velocidade dela através do Meo Speedtest.

São sistemas simples, mas também muito práticos. Desta forma, os detectores de presença podem ser altamente eficazes na poupança de luz, uma vez que sabem quando há pessoas na sala e adaptam o seu comportamento ao das pessoas.

Agora, devemos entender que um sistema de automação residencial eficaz é aquele que sabe integrar todos os sistemas de forma integral. Digamos que não adianta termos sensores para o termostato se você não sabe se as persianas estão levantadas ou não enquanto o sol brilha. Quanto mais comunicação houver entre os diferentes sistemas, mais eficiência alcançaremos.

Daí a importância de termos um controle centralizado dos sistemas de automação residencial em nossa casa, para que através de um único botão possamos enviar todos os pedidos para todos os dispositivos.

No caso do ar condicionado da nossa casa, é muito eficaz porque podemos programar uma única temperatura para todas as divisões.

A utilização de temporizadores será também um dos principais sistemas de automação na poupança com a qual podemos definir o dia da semana, a hora de início e de fim da ação.

Podem ajudar-nos a automatizar o aquecimento e o ar condicionado, por isso evitamos que funcionem todo o dia e só os ligamos depois de os termos programado. Uma excelente forma de baixar as contas da energia.

Devemos considerar também as desvantagens de ter um sistema inteligente como ataques à rede, afinal ele ainda está conectado à internet. Também compartilhamos dados pessoais em muitos aplicativos que os solicitam e, assim, nos expõem a situações possíveis e desagradáveis.

No entanto, esses serão alguns dos desafios que a automação residencial encontrará nos próximos anos e grande parte do setor de tecnologia.

Cada vez mais serão construídas casas que agreguem a automação residencial aos seus serviços, sobretudo pensando na possibilidade de economia de energia que se supõe a longo prazo.

Isso significa que cada vez mais pessoas veem nas tecnologias de automação residencial o futuro da habitação, residências mais inteligentes e sustentáveis ​​que oferecem cada vez mais bem-estar a quem as habita.

Banner Content

0 Comments

Leave a Comment